» Leia mais"/> » Leia mais">

Castro Alves

Ao morrer, em 1871, aos 24 anos de idade, Antônio de Castro Alves tinha publicado apenas um livro, Espumas flutuantes. Os Hinos do Equador, Gonzaga ou A Revolução de Minas, Os Escravos e A cachoeira de Paulo Afonso, que completam sua obra poética, São publicações póstumas. Nascido na fazenda Cabeceiras, perto de Curralinho (hoje cidade de Castro Alves), a 14 de março de 1847. Já na adolescência ele revelava uma excepcional vocação poética. Como estudante na Faculdade de Direito de Recife, para onde entrou em 1864, começou a projetar-se como uma das expressões mais altas, ousadas e originais do nosso Romantismo, colorindo-o com sua extraordinária magia verbal e seu fulgor metafórico e imagístico. Em sua poesia, a efusão lírica do poeta sensual voltado para a celebração das mulheres e das paisagens gemina-se ao astro político e oratório.

Livros em destaque