» Leia mais"/> » Leia mais">

Antero de Quental

Nasceu em Ponta Delgada, Açores, em 1842. Licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra, em 1864. De índole revolucionária, foi o ideólogo principal da geração intelectual da História de Portugal, da qual participaram Eça de Queirós, Teófilo Braga, Oliveira Martins e Ramalho Ortigão. Desempenhou papel central na questão Coimbra e nas conferências do Cassino. Como prosador, deixou ensaios sócio-históricos e filosóficos. Como poeta, seu lirismo de temática filosófica concentra-se na defesa da Ideia Nova, consagrando-se na sua defesa. Cidadania e trabalho poético confluem assim desde um itinerário mais íntimo, envolvendo até mesmo uma dúvida religiosa, de sua formação ultracatólica, até o panteísmo de inspiração orientalista. Segundo os estudiosos, a autenticidade dolorida do seu lirismo – apresentada especialmente em seus sonetos – só tem comparação à lírica de Camões. Em 1891, suicidou-se em sua terra natal. Pela Global Editora tem a seguinte obra: Melhores Poemas Antero de Quental.

Livros em destaque