» Leia mais"/> » Leia mais">

Cláudio Manuel da Costa

Nasceu em 1729, nas proximidades de Vila do Ribeirão do Carmo, que, a partir de 1745, passou a ser a “cidade episcopal de Mariana”. Considerado um dos expoentes do Grupo Mineiro, e um dos maiores poetas do período colonial, autor do poema “Vila Rica”, que enaltece os feitos dos bandeirantes e a Fundação de Vila Rica. Foi ótimo sonetista, a ponto de João Ribeiro achar que nas literaturas latinas era superado, apenas, por Petrarca e Camões.
Na opinião de estudiosos e da crítica, Cláudio Manuel da Costa foi o maior sonetista da língua portuguesa depois de Camões e Bocage. Chegou a preconizar a fundação de uma Academia, em Vila Rica, Colônia Ultramarina, para repetir a Arcádia Romana. Formou-se em Direito Canônico, pela Universidade de Coimbra. Foi secretário do Governo da Capitania de Minas. Tímido e triste, foi colhido nas malhas da conspiração mineira, suicidando-se em 3 de julho de 1789, quando se encontrava preso na Casa dos Contos, em Vila Rica.

Livros em destaque